Uso terapêutico de canabidiol

Uso terapêutico de canabidiol nos tratamentos psiquiátricos

Não é à toa que o canabidiol está cada vez mais conhecido pela população comum e que a mídia tem tratado com frequência sobre o tema no Brasil. Há uma série de vantagens que esta substância, oriunda da Cannabis sativa (popularmente conhecida como maconha), pode oferecer a diversos tipos de doenças, desde diferentes tipos de câncer, doenças degenerativas como a ELA – Esclerose Lateral Amiotrófica, assim como doenças neurológicas e psiquiátricas.

Além de serem usados em tratamentos efetivos, os medicamentos à base de canabidiol proporcional mais qualidade de vida aos seus usuários, muitas vezes atenuando os efeitos colaterais de tratamentos agressivos ou mesmo diminuindo a frequência de convulsões e outros eventos comuns a muitas doenças.

Apesar da exposição do assunto à mídia, apenas quem necessita deste tipo de medicamento sabe o quão urgente devem ser as políticas que garantem o acesso ao mesmo. Há muito desconhecimento e preconceito quanto ao uso terapêutico do canabidiol, assim como no Brasil carecem pesquisas sobre esta substância.

Anvisa retirou o canabidiol da lista de substâncias proibidas

Por determinação da justiça, a Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, retirou neste ano o canabidiol da lista das substâncias proibidas no país, podendo reverter a situação, caso a sua apelação na justiça seja aprovada. O canabidiol não sendo mais uma substância proibida, na verdade, foi uma conquista dos muitos usuários e familiares, após diversas batalhas judiciais para ter acesso a uma substância que em muitos países é permitida.

No fim de 2014, o CFM – Conselho Federal de Medicina passou a permitirque psiquiatras, neurologistas e neurocirurgiões pudessem prescrever o canabidiol para crianças e adolescentes que sofrem com tratamentos ineficazes para epilepsia e convulsões, desde que menores de 18 anos e com assinatura dos responsáveis de um termo de consentimento sobre riscos e benefícios. É importante dizer que o conselho exige dos médicos um cadastro específico para receitar o CBD.

É desta forma – como credenciamento do princípio ativo na lista de substâncias controladas e dos especialistas que prescrevem a droga, a Anvisa permite a importação do canabidiol, para a esperança de muitos pacientes com síndromes raras e doenças complexas. Entre as demandas psiquiátricas e não psiquiátricas tratadas com canabidiol estão a ansiedade, a esquizofrenia, alguns transtornos de sono, epilepsia grave, Mal de Parkinson, diabetes tipo 2 e doenças inflamatórias, como artrite reumatoide e esclerose múltipla, autismo, Síndrome de Tourette, depressão, diferentes tipos de câncer, etc.

Como conseguir medicamentos com canabidiol

Há uma série de documentos e cadastros que devem ser feitos previamente na Anvisa – você pode conferir o passo a passo completo nesta página. O canabidiol é comercializado somente fora do Brasil, em forma de pasta como suplemento alimentar, podendo ser importado nas condições já descritas.

Visite o nosso site e confira algumas soluções e alternativas para diversas doenças e seus sintomas. Confira ainda outros artigos do blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *