Liberação do Canabidiol

Liberação do Canabidiol e a esperança para milhares de pessoas

No ano de 2015, a Anvisa – Agência Nacional de Saúde já havia retirado o canabidiol da lista de substâncias de uso proibido no Brasil. A novidade é que no início de 2016, a entidade resolveu pela Liberação do Canabidiol e ainda liberar produtos com maior concentração de THC – Tetrahidrocanabidiol em medicamentos. Isso pode ser apenas um começo para as milhares de pessoas que possuem doenças crônicas e que podem se beneficiar com produtos com este componente.

Liberação do canabidiol – Uma esperança

Vale ressaltar que a Anvisa autorizou a prescrição e manipulação de medicamentos à base da planta Cannabis sp., incluindo o tetrahidrocannabinol (THC), mas que esta autorização vale apenas para medicamentos registrados na Anvisa. Além disso, os produtos que contenham a substância podem ser importados apenas em caráter especial de tratamento de pacientes brasileiros e com prescrição médica.

Se antes o produto precisaria ter no máximo 49% de THC em sua composição, agora a porcentagem pode ser maior e outro canabinoides também são permitidos.

O canabidiol, assim como o THC, são substâncias encontradas na maconha (Cannabis sativa) e que auxilia no tratamento de diversas doenças, especialmente as neurológicas, combatendo sintomas, efeitos colaterais de tratamentos convencionais e proporcionando mais qualidade de vida aos seus usuários.

Desde janeiro de 2015, a Anvisa já havia liberado o canabidiol da lista de substâncias proibidas e agora é possível a comercialização de medicamentos com a substância no Brasil ou mesmo a sua importação.

Além disso, no fim de 2014, o Conselho Federal de Medicina (CFM) também já havia autorizado uso do canabidiol no tratamento de crianças e adolescentes com epilepsia ou que sofram de convulsões que não tiveram êxito nos tratamentos tradicionais.

Contudo, é importante dizer que esta autorização da Anvisa foi feita para se adequar a uma decisão judicial do ano passado, a qual a entidade está recorrendo. Caso a Anvisa tenha uma decisão da justiça favorável, a nova regulamentação será suspensa – isso já foi garantido pelo próprio órgão.

Como importar medicamentos com canabidiol

O primeiro passo é ter a prescrição de um médico ou especialista habilitado no tratamento, conforme a resolução RDC nº17, de maio de 2015. O laudo médico deve ainda integrar a documentação necessária para a importação deste tipo de medicamento. É preciso fazer o cadastro do paciente na Anvisa antes mesmo da solicitação de compra. Você pode conferir o passo a passo para a aquisição dos medicamentos com canabidiol importados dos Estados Unidos através deste link. Confira!

Gostou da matéria? Deixe um comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *